Investimento em habitação em lisboa

Em 2020, os investidores internacionais representaram 40% do investimento em habitação na Área de Reabilitação Urbana (ARU) de Lisboa. Os chineses são os principais compradores, os quais detêm uma quota de 24% do montante.

Apesar dos constrangimentos impostos pela pandemia, o capital estrangeiro passou a agregar 40% do montante total investido em habitação na ARU de Lisboa e 30% do número de imóveis em 2020.

Os investidores estrangeiros investiram um total de 739,1 milhões de euros na compra de habitação na ARU de Lisboa, valor que representa uma quebra de apenas 3% face aos 761,8 milhões de euros transacionados em 2019. Em número de imóveis, as 1509 operações representam uma queda de 10% em relação às 1673 de 2019.

Em 2020, o investimento nacional em habitação neste território caiu 19% no montante investido, para 1.125 milhões de euros e 22% em número de imóveis para 3.462 unidades. Em 2019, 35% do montante investido em habitação na ARU de Lisboa era de origem internacional e 65% de origem nacional.

Em média, em 2020, os estrangeiros investiram 490,5 mil de euros por operação, mais 165,5 mil euros (+50%) do que o investimento médio dos portugueses.

No total, 78 nacionalidades investiram na compra de casa na ARU de Lisboa em 2020. Os chineses, com uma quota de 24% do montante investido, lideram o investimento internacional, seguidos pelos franceses (16%), norte-americanos (8%), britânicos (7%) e brasileiros (6%).

 

A Freguesia de Santo António é o principal destino para a compra de imóveis

A freguesia de Santo António continuou a ser o principal destino do investimento estrangeiro em habitação, concentrando 19% do montante investido (139,4 milhões de euros). Santa Maria Maior continua no topo das preferências, com uma quota de 14% (€103,8 milhões), seguida da Estrela, com uma quota de 13% (€93,9 milhões). Misericórdia (€72,2 milhões) e Arroios (€70,5 milhões) representam ambas quotas de 10%.

Os dados foram apurados pela Confidencial Imobiliário e abrangem transações de habitação concretizadas por particulares na ARU de Lisboa. Saliente-se que a ARU de Lisboa cobre praticamente todo o território da cidade, excluindo áreas como o Parque das Nações, as Laranjeiras ou a Alta de Lisboa.

 

Se procura comprar casa em Lisboa e pretende obter acompanhamento jurídico, não hesite em contactar-nos.