A organização da cimeira de tecnologia anunciou esta sexta-feira, 1 de Novembro, que os bilhetes para a edição deste ano esgotaram a três dias do arranque. A Web Summit vai contar com 70.469 participantes, 2.150 startups e 239 parceiros.

O evento vai decorrer de 4 a 7 de Novembro na Altice Arena e na FIL, no Parque das Nações, em Lisboa e vai manter o formato dos últimos anos: juntar investigadores, cientistas, políticos, celebridades e presidentes de grandes (ou pequenas) empresas (e até alguns robôs) para falar sobre tecnologia, política e inovação. Além do palco principal, no Altice Arena, há 23 palcos dedicados a temas específicos e mais de 1200 oradores convidados.

Esta edição conta com a presença de inúmeras personalidades da tecnologia e empreendedorismo como Guo Ping (Huawei), Michel Barnier (EU – Brexit), Katherine Mayer (Wikipédia), Brad Smith (Microsoft) e Michael Kratsios (Casa Branca – EUA).

Ao longo dos últimos anos o Governo português tem tentado atrair um número crescente de startups, pessoas altamente qualificadas e empreendedores. Por esse motivo, tem vindo a criar novos tipos de vistos e mecanismos com o intuito de acelerar e facilitar a emissão de autorizações de residência para essas entidades. Alguns exemplos são o Tech Visa, Startup Visa e D2 Visa:

Tech Visa – Programa de certificação de empresas, que pretende atrair profissionais oriundos de países estrangeiros à União Europeia altamente qualificados para trabalhar em Portugal através da concessão de vistos e autorização de residência.

Startup Visa – Trata-se de um novo tipo de visto de residência para empreendedores estrangeiros interessados em abrir uma empresa inovadora no país.

D2 Visa – Com o intuito de atrair empreendedores estrangeiros para o país, a legislação portuguesa prevê um visto especial para cidadãos que pretendam levar a cabo uma actividade de investimento em Portugal.

Fonte: Web Summit